Mecanismo de Emergência

9,00

Segundo poemário do autor português Tiago Alves Costa.

Solo quedan 1 disponibles

Category: Etiquetas ,

O mecanismo é de emergência. Exprime-se nele a vida que não se fala, um território secreto e insatisfeito de seres-palavra, estóicos pés-sombra, solitários viandantes de chão sem nome; trágico o tempo que lhes tocou viver? Um tempo inexorável, dirás, quem sabe um último reduto de liberdade, uma janela de resistência às horas, que te transfigure. Aproxima-te, peço-te. Talvez haja algo que te assombre. Porque lá no fundo: és agora tu quem conduz todo o seu movimento. Tu és o mecanismo. A emergência (?)

Tiago Alves Costa (a idade dos pássaros). Nado no Baixo Minho, Vila Nova de Famalicão. Rumou aos E.U.A para concluir os seus estudos universitários. Trabalhou no sector editorial independente. Em 2012 publicou o seu primeiro livro W.C constrangido. Tem alguns dos seus poemas antologizados e traduzidos para castelhano e inglês. É actualmente colaborador da revista literária Asymptote. Publica em 2016 o seu segundo livro Mecanismo de Emergência, sob o selo editorial Através Editora. Vive na Galiza.

Peso 0.100 kg
Año edición

2016

Autor

Tiago Alves Costa.

Editorial

Através

Idioma

Galego

ISBN

978-84-16545-03-2

Nº de páginas

124