bola de sebo

BOLA DE SEBO E OUTROS CONTOS

14,90

Através dos contos, realistas ou fantásticos, que revelam umha extraordinária destreza narrativa, Guy de Maupassant construiu um mundo literário de grande originalidade e força dramática que conserva o vigor apesar do tempo transcorrido, como demonstra o êxito das suas adaptaçons televisivas em France 2, de 2007 a 2009, com umha audiência de mais de oito milhons de espetadores.

Sólo quedan 1 disponibles

Categoría: Etiqueta:

Gustave Flaubert, depois de rever as provas de Bola de sebo escreveu: «O conto do meu discípulo é umha obra prima, mantenho o que digo, umha obra prima de composiçom, de comicidade, de observaçom». E augurou: «Este pequeno conto permanecerá».

Quando a obra foi publicada dentro do livro As veladas de Médan, a crítica conservadora qualificou-na de medíocre, estúpida, grosseira, desavergonhada e mesmo de mal escrita. Quase século e meio mais tarde Bola de sebo é considerado um dos relatos mais perfeitos da história da literatura e Guy de Maupassant, um dos melhores contistas de todos os tempos. Assi, Borges, que dizia de si mesmo: «Nom sei se som um bom escritor; mas acredito ser um excelente leitor ou, em todo o caso, um sensível e agradecido leitor», incluía esta obra entre a dúzia de relatos mais memoráveis da literatura universal.

As numerosas adaptaçons cinematográficas de que foi objeto, como Bola de Sebo (1946) do francês Christian Jacque, Pyshka (1934) do ruso Mikhaïl Romm, Oyuki, a virgem (1935) do japones Kenji Mizoguchi ou A diligência (1939) do estadunidense John Ford, que elevou o western à categoría de arte, confirmam a sua universalidade.

Através dos contos, realistas ou fantásticos, que revelam umha extraordinária destreza narrativa, Guy de Maupassant construiu um mundo literário de grande originalidade e força dramática que conserva o vigor apesar do tempo transcorrido, como demonstra o êxito das suas adaptaçons televisivas em France 2, de 2007 a 2009, com umha audiência de mais de oito milhons de espetadores. Essa capacidade de ser contemporáneo de todas as épocas, de suscitar o interesse de umha geraçom após outra, ainda que as interpretaçons podam diferir, é o que caracteriza um clássico.

Os relatos recolhidos neste livrinho estám feitos para ser lidos de umha só vez, como um trago denso e intenso que permanece no paladar.

Traduçom e prefácio de Cláudio López Garrido

Peso 0.100 kg
Autor

Guy de Maupassant

Idioma

Galego

Nº de páginas

162

ISBN

978-84-8487-398-3